bouquet

Buquês de noiva

 

Bouquet, palavra de origem francesa, que significa “aroma das flores”, que trás toda uma simbologia ao dia do casamento.

Usado desde a Grécia antiga, constituído de ervas, grãos, simbolizando união frutífera e alho para espantar o mau-olhado.

No período da Idade Média, as noivas faziam todo o trajeto a pé até a igreja e recebiam flores, ervas e temperos para simbolizar fertilidade e sorte.

A partir do século 14, como tradição, as noivas passaram a jogar o buquê para as amigas solteiras, onde a felizarda seria a próxima a se casar. Antes disso as amigas ficavam com um pedaço do vestido da noiva para trazer sorte.

Foi na Europa que os buquês ganharam todo esse glamour que vemos hoje com flores mais exóticas.

Diz a lenda da maldição do buquê, que a moça que pegar o buquê da noiva não se casar em seis meses, ela não se casará mais… Nada como uma brincadeira para dar continuidade a esse ritual, não é mesmo?!

Nos dias atuais, falar de buquê é algo muito emocionante! O buquê da noiva simboliza sua personalidade, seu estilo, seu gosto pessoal. Ele precisa ser lindo e muito bem trabalhado.

Existem alguns modelos tradicionais de buquês: redondo, cascata e braçada. Os redondos são indicados para noivas de menor estatura, combinando com decotes arredondados e mangas curtas. Os de cascata, também conhecidos como “cacho de uvas” são indicados a noivas de maior estatura, combinando com vestidos fechados, mangas longas, decotes princesas, quadrado e em “V”. Já os de braçadas, de grande estilo, são indicados a mulheres altas, ou em modelos menores para as damas de honra. Ficam ótimos em modelos de vestidos mais justos, mais simples, sem alças, tecidos leves e cerimônias matinais. Comumente escolhe-se um único tipo de flor com cabos longos.

Podemos encontrar também buquês em pérolas, pedras, tecidos, broches e flores artificiais. Mas, o buquê de flores naturais ainda é preferência entre as noivas.

Em épocas onde falar de sentimentos era algo muito restrito, as flores eram escolhidas pelas noivas para simbolizar sua personalidade:

  • Cactus: perseverança
  • Copo de leite: felicidade e pureza
  • Tulipa: declaração de amor
  • Coroa imperial: majestade, poder
  • Margarida: inocência, virgindade
  • Camélia: beleza, virtude
  • Cravo: fertilidade
  • Lírio: pureza, doçura
  • Miosótis: fidelidade
  • Flores do campo: juventude, felicidade
  • Crisântemo: paixão
  • Dália: delicadeza
  • Hortência: frieza, indiferença
  • Dedaleira: falsidade
  • Gerânio escuro: tristeza
  • Dente-de-leão: vida
  • Gérbera: vida, energia, alegria
  • Acácia branca ou rosada: elegância
  • Amor perfeito: lembrança
  • Azaléia: romance
  • Begônia: timidez
  • Coroa imperial: poder
  • Girassol: vida
  • Jasmim: amor
  • Orquídea: sensualidade, perfeição
  • Rosa branca: pureza, paz
  • Rosa champanhe: admiração, reverência
  • Rosa alaranjada: fascínio, encanto
  • Rosa cor de rosa: amizade, carinho
  • Rosa vermelha: amor, paixão

Uma das regrinhas básicas na escolha de seu buquê, para os dias atuais, é optar por um buquê totalmente diferente da decoração, preferencialmente de cor diferente aos arranjos da cerimônia religiosa, pois um buquê igual dá-se a impressão de que a noiva pegou um maço do arranjo do corredor na sua entrada (rsrs…).

A cor do buquê também pode posicionar muitas vezes a escolha da cor da maquiagem.

Um buquê branco é ideal para aquelas noivas que o usam para complementar o visual. Buquês de cores fortes tendem a atrair os olhares primeiramente a eles, ao invés de se admirar o look total da noiva.

E você? Já escolheu o seu? Deixe seu comentário.

Postado Em Cerimonial Cultura Decoração Depoimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*